Saiba como ser produtivo no período de entressafra


Saiba como ser produtivo no período de entressafra

Todo produtor rural sabe como é importante planejar bem a utilização da sua propriedade ao longo do ano. A forte sazonalidade que acomete o agronegócio — especialmente por questões climáticas e pelas especificidades de determinados cultivos — torna o planejamento estratégico indispensável.

Em períodos de entressafra, por exemplo, o agricultor pode buscar alternativas para manter o solo em uso e gerando renda, ainda que de modo auxiliar. Quer saber como manter a produtividade da sua propriedade nesse período? Confira as dicas que trouxemos para você no post de hoje e boa leitura!

Entressafra: vale a pena entender melhor

Normalmente a produção agrícola se desenvolve durante todo um ano, mas ela nem sempre acompanha o calendário normal. Para os produtores rurais, dependendo do tipo de cultura e plantio, o ano pode começar em qualquer mês.

Via de regra, o principal fator que influi sobre as mudanças do ano agrícola — como é chamado o ano dos agricultores — é o clima favorável ou não ao desenvolvimento da plantação. Assim, o comum é que o ano agrícola se inicie na estação chuvosa para que se possa aproveitar melhor os benefícios da irrigação natural na plantação.

Contudo, as culturas costumam se desenvolver em ciclos, de modo que entre a colheita de uma safra e um novo ciclo de plantio pode ser necessário aguardar um período de tempo para que o solo se recupere e/ou para que as condições climáticas necessárias surjam. Esse espaço de tempo entre um plantio e outro é o que se chama de entressafra.

Sabemos que o homem do campo, especialmente o pequeno produtor, necessita de sua produção para sobreviver e, por isso, a entressafra pode ser um momento difícil, pois a terra fica improdutiva durante algum tempo e não gera renda.

Dica: 6 dicas para aumentar a produtividade em sua produção rural

No entanto, não precisa ser necessariamente assim. Você, agricultor, pode desenvolver outras atividades e culturas na entressafra, principalmente aquelas com ciclos mais curtos, a fim de não deixar o solo inativo — e, com isso, ainda levantar uma renda extra. Vejamos algumas alternativas que você pode utilizar:

Integração pastagem-lavoura

Essa técnica consiste no desenvolvimento de atividades agrícolas e pecuárias, de forma integrada e intercalada, na mesma área e em épocas diferentes, aumentando a eficiência no uso das terras. Ao compatibilizar a pecuária com a entressafra, você opta pelo plantio de pastagens nesse período.

Essa medida, além de melhorar a dinâmica do solo, reduzindo os impactos de culturas repetitivas e que consomem os mesmos nutrientes — que não dão tempo para que ele se recupere como deveria —, ainda ajuda a fomentar fontes de renda alternativas, como a criação de pequenos rebanhos de animais.

Além disso, em um país tropical como o Brasil, o desenvolvimento de plantas daninhas e pragas é bem comum. Por isso, realizar essa rotação de culturas pode ajudar a diminuir a incidência desses problemas, mantendo o solo em constante manejo.

Plantio de sorgo

Ao final do ciclo de uma safra e a colheita realizada, o solo necessita de descanso — no entanto, a sua propriedade, como dissemos, necessita se manter produtiva. Nesse contexto, uma estratégia interessante é realizar o plantio de sorgo.

O sorgo tem sido uma alternativa muito utilizada entre os produtores de cana-de-açúcar, servindo de complemento para a safra. Como o plantio do sorgo tem um ciclo mais rápido — em média 110 dias —, há uma grande vantagem para todos os tipos de produtores, que podem obter retornos rápidos em momentos de ociosidade das terras.

Assim como  outras plantas, o sorgo pode ser cultivado na entressafra e permite manter o solo em atividade, recompondo nutrientes, mantendo a sua cobertura e evitando o surgimento de pragas.

Além disso, o produtor pode vender a sua produção para usinas de produção de etanol, obtendo um lucro extra e ainda ajudando a manter a indústria de combustível em atividade em períodos de escassez de cana-de-açúcar, sua principal matéria-prima.

Culturas de inverno

Como dito, o Brasil é um país cujo clima privilegia muito o surgimento de plantas daninhas, especialmente em períodos em que as terras estão sem uso.

Muitos agricultores, sofrendo com esse problema, passaram a adotar culturas de inverno no período de entressafra — como girassol, aveia, milho, trigo, entre outras — na tentativa de minimizar o aparecimento de plantas indesejadas, o que deu muito certo.

Essa técnica pode ser empregada em qualquer tipo de plantação e seus benefícios não se restringem à redução do surgimento de plantas daninhas.

No momento de retornar ao cultivo normal da sua propriedade, por exemplo, o solo estará muito mais enriquecido, possuirá uma maior concentração de vida bacteriana e nutrientes em abundância para oferecer à nova safra — melhorando, assim, as suas condições físicas, químicas e biológicas.

Além disso, a cultura de inverno pode ser usada para fabricar alimentos para os animais — medida comum entre os agricultores que também lidam com pequenos rebanhos — ou como uma forma de cobrir o solo.

No entanto, para o pequeno produtor, também pode gerar uma excelente vantagem econômica, já que terão uma safra para comercializar no período de pausa da cultura principal. Como vantagem sistêmica, o plantio de culturas de inverno ainda ajuda a deixar a economia local mais dinâmica e estável ao disponibilizar produtos diferenciados.

Para aproveitar melhor os benefícios dessa estratégia, o agricultor deve conhecer bem as suas terras e potencialidades, optando pelas culturas de inverno que sejam condizentes com as características do local. Isso permitirá uma maior produtividade e qualidade na hora de colher.

Clique no banner abaixo e receba gratuitamente nosso guia completo com dicas de como fazer o planejamento estratégico para a venda da sua safra!

Guia do agricultor: como fazer um planejamento para a próxima safra?

Por fim, como vimos, o produtor rural precisa ser estratégico no período de entressafra — tanto para manter a sua produtividade e renda quanto para garantir a boa saúde do solo para o plantio subsequente ao hiato.

Neste artigo trouxemos algumas alternativas interessantes que demonstram bons resultados na hora de fortalecer a sua produtividade — prolongando-a por todos os meses do ano. Agora, coloque essas dicas em prática e comprove os seus benefícios!

Gostou do nosso post? Acredita que outros produtores possam se beneficiar das dicas que demos para ser produtivo na entressafra? Então, que tal compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a ele?




Por
17/08/2017

Nossa missão é promover a inclusão social através do acesso ao crédito! São mais de 200 mil famílias cooperadas em 10 estados brasileiros, e nos orgulhamos por ser o maior sistema de cooperativas de crédito rural solidário do Brasil.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!