O que é crédito rotativo e como ele pode ser obtido e utilizado?


O que é crédito rotativo e como ele pode ser obtido e utilizado?

O cartão de crédito é uma opção prática para realizar as suas compras, principalmente pelo fato de ele ser pago em uma data única no mês. Porém, em alguns momentos, pode ser complicado manter as contas em dia. Nesse sentido, o crédito rotativo é uma boa opção para pagar a fatura com mais tempo e tranquilidade.

Neste post, veremos como essa solução funciona, além de conferirmos quando essa opção pode ser utilizada sem prejuízos e quais são suas novas regras, estabelecidas em 2018. Continue a leitura e entenda!

O que é o crédito rotativo?

Basicamente, essa é uma opção para o consumidor que utilizou o cartão de crédito e não conseguiu fazer o pagamento total da fatura em determinado mês. Assim, o valor que não foi pago se transforma em um empréstimo até o mês seguinte, com uma taxa de juros definida pela instituição e conhecida pelo cliente.

Dica: Como avaliar se uma taxa de juros é atrativa?

Um exemplo disso é quando o cliente faz o pagamento mínimo do valor do cartão de crédito, que é estabelecido pelo banco. A utilização desse rotativo, no entanto, é automática e disponibilizada ao pagamento de qualquer quantia que seja menor do que o total. Além disso, o cálculo dos juros só vale para o que é devido.

Como ele funciona?

Todo cartão de crédito tem um limite, que é concedido pela instituição financeira com base em critérios internos. Dentro desse valor, o cliente pode fazer suas compras à vista ou parceladas, que devem ser pagas no vencimento da fatura. O crédito rotativo, então, é disponibilizado assim que o pagamento não é feito em sua totalidade.

Uma das suas vantagens é que não há a necessidade de solicitação. O valor pendente é calculado automaticamente e o banco adiciona a taxa de juros previamente combinada. Pelas regras, a vigência desse crédito é de apenas um mês, ou seja, não é possível pagar um valor menor do que o total em mais de uma oportunidade consecutiva.

Dica: 5 vantagens de empréstimos de cooperativas em comparação com bancos

Durante esse mês de vigência, o crédito rotativo pode ser pago integralmente em uma data ou parcelado diretamente com a empresa. Porém, isso não tira a obrigatoriedade de se pagar a próxima fatura completa — ou seja, é preciso ter certo planejamento financeiro para evitar o pagamento de valores muito altos.

Quais são as novas regras do crédito rotativo?

Em junho de 2018, entraram em vigor as novas medidas criadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o uso desse crédito. O objetivo é diminuir as taxas da instituição financeira para o cliente que precisa entrar nessa modalidade de crédito — disponibilizado diretamente na conta-corrente.

Essas mudanças seguem as regras inseridas em 2017, que estipularam que o consumidor só pode permanecer durante um mês no rotativo do cartão de crédito. Depois desse prazo, se ele não conseguir quitar o valor total, o banco é obrigado a oferecer uma outra linha de crédito, com taxa de juros mais baixa.

Há ainda outras mudanças interessantes com essas novas medidas. A seguir, vejamos quais são elas.

Pagamento mínimo

Uma das principais alterações foi o fim da obrigatoriedade do pagamento mínimo de 15% do total da fatura. Esse era o valor que o cliente precisava quitar para que não fosse considerado inadimplente, o que acarreta no pagamento de multa e juros de mora.

A partir de 2018, o pagamento mínimo é definido pela instituição financeira, podendo inclusive ser diferente para cada cliente. É importante ressaltar, por outro lado, que isso não acaba com a inadimplência — ou seja, se o consumidor não fizer a quitação desse valor, ele entrará no crédito rotativo com a taxa de juros indicada pelo banco.

Taxas diferentes do rotativo

Esta regra é a que mais beneficia o cliente: não é mais permitida a cobrança de uma taxa de juros diferenciada para quem é inadimplente.

Dica: Saiba como administrar bem o capital de giro da sua empresa

Pela norma antiga, aquele que pagasse o valor mínimo da fatura, pelo menos, entrava no crédito rotativo “regular”, com juros mais baixos. Já os inadimplentes ou os que pagavam valor abaixo do mínimo entravam no “não regular”, com taxas maiores. Agora, a taxa de juros regular valerá para todos. A instituição poderá, porém, cobrar uma multa de 2% (paga uma única vez) e juros de mora (máximo de 1% ao mês).

A tendência é que, com o fim do pagamento mínimo e das taxas diferenciadas para inadimplentes, as taxas do rotativo diminuam. Isso já pode ser percebido desde 2017, quando as primeiras medidas foram implementadas. Além disso, a possibilidade de o mínimo ser combinado com o banco diminui a chance de o cliente não pagar a conta.

Por que utilizar esse crédito?

O crédito rotativo é uma opção de curto prazo para quem não tem dinheiro suficiente para quitar o valor da fatura do cartão de crédito. Como só é permitida a sua utilização durante um mês, ele não permite um endividamento maior do cliente, que pode receber créditos com taxas mais atrativas após esse prazo.

Outro benefício desse tipo de crédito é que ele é aplicado somente sobre o valor gasto na fatura, que já conta com um limite preestabelecido. Isso o diferencia de um empréstimo, em que é comum pedir-se mais do que o necessário e, consequentemente, ter uma maior taxa de juros no momento da quitação.

Dica: Como um empréstimo pode ajudar sua empresa a se destacar?

De qualquer forma, ainda existem outras opções de crédito que podem ser vantajosas para o cliente. O mais importante é pesquisar as taxas de juros de cada uma delas e negociar com a instituição financeira para encontrar condições de realizar o pagamento sem comprometer o seu orçamento.

Como vimos, em uma emergência, o crédito rotativo é uma opção interessante. E, com as novas regras, essa opção é bem viável para ser uma solução de curto prazo, já que a lei não permite que o cliente fique por mais de um mês nessa modalidade. Então, se você se enrolou e não conseguiu quitar a fatura completa, confira a taxa de juros e se planeje para quitá-la com mais tempo!

Quer saber mais sobre as modalidades de crédito? Confira abaixo nosso material gratuito que fala sobre empréstimos e financiamentos!

Guia prático de financiamento para empresas




Por
06/12/2018

Nossa missão é promover a inclusão social através do acesso ao crédito! São mais de 200 mil famílias cooperadas em 10 estados brasileiros, e nos orgulhamos por ser o maior sistema de cooperativas de crédito rural solidário do Brasil.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!