PRONAF CUSTEIO

BENEFICIÁRIOS

São Beneficiários do PRONAF Custeio os agricultores e produtores rurais que compõem as unidades familiares de produção rural e que comprovem seu enquadramento mediante apresentação da "Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP" ativa, e:

a)   Explorem parcela de terra na condição de proprietário, posseiro, arrendatário, parceiro, comodatário ou concessionário do Programa Nacional de Reforma Agrária, ou permissionário de áreas públicas;

b)   Residam na propriedade ou em local próximo, considerando as características geográficas regionais;

c)    Não disponham, a qualquer título, de área superior a 4 (quatro) módulos fiscais, contíguos ou não, quantificados segundo a legislação em vigor;

d)   Obtenham, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) da renda familiar da exploração agropecuária e não agropecuária do estabelecimento;

e)   Tenham o trabalho familiar como predominante na exploração do estabelecimento, utilizando mão de obra de terceiros de acordo com as exigências sazonais da atividade agropecuária, podendo manter empregados permanentes em número menor que o número de pessoas da família ocupadas com o empreendimento familiar;

f)     Tenham obtido renda bruta anual familiar nos últimos 12 (doze) meses que antecedem a solicitação da Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP de até R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais), considerando neste limite a soma de 100% (cem por cento) do Valor Bruto de Produção (VBP), 100% do valor da receita recebida de entidade integradora e das demais rendas provenientes de atividades desenvolvidas no estabelecimento e fora dele, recebida por qualquer componente familiar, excluídos os benefícios sociais e os proventos previdenciários decorrentes de atividades rurais.

Pode ser financiado tanto no custeio agrícola quanto no pecuário, despesas relativas a elaboração de projetos para outorga de uso da água e licenciamento ambiental, despesas cartorárias, custos para legalização de terras, limitado a 15% (quinze por cento) do crédito financiado, e, desde que a despesa conste na proposta simplificado do crédito ou no projeto técnico.

            Custeio Agrícola – Destinado a atender as despesas normais de ciclo produtivo de lavouras periódicas, da entressafra de lavouras permanentes, ou, da extração de produtos vegetais espontâneos ou cultivados, incluindo o beneficiamento primário da produção obtida e seu armazenamento em imóvel rural ou em cooperativa.

            Custeio Pecuário – Destinado ao atendimento das despesas normais da exploração pecuário, atendendo pequenas despesas conceituadas como investimento, desde que possam ser liquidadas com o produto da exploração do mesmo ciclo.

PRONAMP CUSTEIO

BENEFICIÁRIOS

Produtores rurais (pessoas físicas ou jurídicas) que explorem a terra na condição de proprietário, posseiro, arrendatário e parceiro e que, cumulativamente:

a)    Tenham, no mínimo, 80% (oitenta por cento) de sua Receita Operacional Bruta/Renda Anual originária da atividade agropecuária ou extrativa vegetal; e

b)   Possuam Receita Operacional Bruta/Renda Anual de até R$ 1.600.000,00 (um milhão e seiscentos mil reais), considerando neste limite a soma de 100% (cem por cento) do Valor Bruto de Produção (VBP), 100% (cem por cento) do valor da receita recebida de entidade integradora e das demais rendas provenientes de atividades desenvolvidas no estabelecimento e fora dele e 100% (cem por cento) das demais rendas não agropecuárias.

Para fins de enquadramento no Programa, quando o produtor rural (pessoa jurídica) integrar um grupo econômico, deverá ser considerada a Renda Operacional Bruta consolidada do grupo.

ITENS FINANCIÁVEIS

Custeio, admitida a inclusão de verbas para atendimento de pequenas despesas conceituadas como de investimento e manutenção do beneficiário e de sua família.

a.    Custeio Agrícola

                i.          São financiáveis itens destinados ao atendimento das despesas normais dos ciclos produtivos de lavouras periódicas, da entressafra de lavouras permanentes ou da extração de produtos vegetais espontâneos ou cultivados, incluindo o beneficiamento primário da produção obtida e seu armazenamento no imóvel rural ou em cooperativa.

              ii.          Podem ser financiadas: (i) as despesas de soca e ressoca de cana-de-açúcar, abrangendo os tratos culturais, a colheita e os replantios parciais; (ii) aquisição de insumos, antecipadamente em relação ao ciclo produtivo a que se destinam; e (iii) aquisição de silos (bags), limitada a 5% (cinco por cento) do valor do custeio.

a.    Custeio Pecuário

                i.          São financiáveis os itens destinados ao atendimento das despesas normais de exploração pecuária.

              ii.          Podem ser financiadas as despesas de aquisição de leitões, quando se tratar de empreendimento conduzido por suinocultor independente e a aquisição de insumos, em qualquer época do ano.

             iii.          Para efeito de crédito de custeio, a apicultura, a avicultura, a piscicultura, a sericicultura, a aquicultura e a pesca artesanal são consideradas exploração pecuária.

 

PRONAF INVESTIMENTO

BENEFICIÁRIOS

São Beneficiários do PRONAF Investimento os agricultores e produtores rurais que compõem as unidades familiares de produção rural e que comprovem seu enquadramento mediante apresentação da "Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP" ativa, e:

Explorem parcela de terra na condição de proprietário, posseiro, arrendatário, comodatário, parceiro ou concessionário do Programa Nacional de Reforma Agrária, ou permissionário de áreas públicas;

Residam na propriedade ou em local próximo, considerando as características geográficas regionais;

Não disponham, a qualquer título, de área superior a 4 (quatro) módulos fiscais, contíguos ou não, quantificados segundo a legislação em vigor, observado quando se tratar de condomínio rural ou outras formas coletivas de propriedade, que a fração ideal por proprietário não ultrapasse 4 (quatro) módulos fiscais;

Obtenham, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) da renda familiar da exploração agropecuária e não agropecuária do estabelecimento, observado o disposto no item 3.3;

Tenham o trabalho familiar como predominante na exploração do estabelecimento, utilizando mão de obra de terceiros de acordo com as exigências sazonais da atividade agropecuária, podendo manter empregados permanentes em número menor que o número de pessoas da família ocupadas com o empreendimento familiar, exceto na Linha PRONAF Microcrédito (Grupo “B”), em que não se admite a manutenção de qualquer empregado assalariado, em caráter permanente;

Tenham obtido renda bruta anual familiar nos últimos 12 (doze) meses que antecedem a solicitação da Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP de até R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais), considerando neste limite a soma de 100% (cem por cento) do Valor Bruto de Produção (VBP), 100% (cem por cento) do valor da receita recebida de entidade integradora e das demais rendas provenientes de atividades desenvolvidas no estabelecimento e fora dele, recebida por qualquer componente familiar, excluídos os benefícios sociais e os proventos previdenciários decorrentes de atividades rurais.

 

ITENS FINANCIÁVEIS

São financiáveis itens diretamente relacionados com a implantação, ampliação ou modernização da estrutura das atividades de produção, de armazenagem, de transporte ou de serviços agropecuários ou não agropecuários, no estabelecimento rural ou em áreas comunitárias rurais próximas, observado o disposto no MCR, tais como:

a)   Construção, reforma ou ampliação de benfeitorias e instalações permanentes;

b)   Obras de irrigação, açudagem, drenagem, proteção e recuperação do solo;

c)    Florestamento, reflorestamento e destoca;

d)   Formação de lavouras permanentes;

e)   Formação ou recuperação de pastagens;

f)     Aquisição de máquinas e equipamentos novos de provável duração útil superior a 5  (cinco) anos;

g)   Aquisição de instalações, máquinas e equipamentos novos de provável duração útil não superior a 5 (cinco) anos;

h)   Aquisição de máquinas e equipamentos usados, com certificado de garantia;

i)     Eletrificação e telefonia rural;

j)     Recuperação ou reforma de máquinas e equipamentos;

k)    Em projeto de implantação de cultura permanente, gastos com tratos culturais (fertilizantes, adubos, corretivos de solo etc.) até a ocorrência da primeira safra em escala comercial, desde que os gastos para a implantação da cultura também estejam sendo financiados;

l)     Em pecuária, gastos tradicionalmente considerados como de custeio, tais como aquisição de larva, pós-larva, pintos de um dia e ração, desde que ocorram até a primeira safra em escala comercial e que os demais gastos de implantação do projeto estejam sendo financiados;

m)  Gastos com assistência técnica até 2% (dois por cento);

n)   Proteção, correção e recuperação do solo, inclusive a aquisição, transporte e aplicação dos insumos para estas finalidades;

o)   Aquisição de tratores, colheitadeiras, implementos e embarcações;

p)   O crédito para aquisição de veículos, em qualquer linha, deverá observar o disposto nos itens 3-3-7 e 3-3-8 do Manual de Crédito Rural – MCR e atender às seguintes condições:

·      Podem ser adquiridos veículos de carga, automotores, elétricos ou de tração animal, adequados às condições rurais, inclusive caminhões, caminhões frigoríficos, isotérmicos ou graneleiros, caminhonetes de carga, reboques ou semirreboques, que constem da relação da SAF/MDA, observando a descrição mínima e valor máximo de cada item, e, também, do CFI do BNDES, quando se tratar de caminhões, caminhões frigoríficos, isotérmicos ou graneleiros e reboques ou semirreboques, sendo vedado o financiamento de motocicletas;

·      Deve ser apresentada comprovação técnica e econômica de sua necessidade, ao agente financeiro, fornecida pelo técnico que elaborou o plano ou projeto de crédito, sempre que o veículo a ser financiado seja automotor ou elétrico;

·      Deve ser apresentada comprovação de seu pleno emprego nas atividades agropecuárias e não agropecuárias geradoras de renda do empreendimento, durante, pelo menos, 120 (cento e vinte) dias por ano;

·      Não podem ser financiados caminhonetes de passageiros, caminhonetes mistas e jipes;

·      O plano, projeto ou orçamento para o financiamento deve conter o código do MDA, referente ao item a ser adquirido e, também, o código do CFI do BNDES, quando se tratar de caminhões, caminhões frigoríficos, isotérmicos ou graneleiros;

·      O financiamento para caminhonetes de carga (i) somente será concedido aos beneficiários que desenvolvam atividades de agroindústria previstas no MCR 10-6, olericultura  e fruticultura, observado que, no cálculo da capacidade de pagamento, especificado em projeto técnico, deve ficar comprovado que, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) da receita gerada pela unidade de produção tenha origem em ao menos uma dessas atividades, e (ii) fica condicionado à apresentação da nota fiscal referente à aquisição do bem emitida pelo fabricante.

Pode ser ainda financiada a aquisição de equipamentos e de programas de informática voltados para melhoria da gestão dos empreendimentos rurais, mediante indicação em projeto técnico específico.

a)   No que se refere a softwares, somente se enquadram para fins de financiamento, softwares nacionais que sejam passíveis de apoio no âmbito do Subprograma BNDES Prosoft – Comercialização do Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação – BNDES Prosoft.

Podem ser financiados os custos relativos à elaboração de projetos para outorga de uso da água e para licenciamento ambiental, inclusive taxa e despesas cartorárias, bem como os custos para legalização de áreas de terra, até o limite de 15% (quinze por cento) do crédito financiado, desde que a destinação da verba conste de proposta simplificada do crédito ou de projeto técnico.

Na hipótese de o projeto técnico ou a proposta de crédito prever a utilização de recursos para custeio ou capital de giro associado ao investimento, o valor do crédito destinado àquelas finalidades não poderá exceder 35% (trinta e cinco por cento) do valor do projeto ou da proposta.

Quando o crédito se destinar à aquisição de máquinas, equipamentos e implementos, isolada ou não, o financiamento somente pode ser concedido para:

a)    itens novos: produzidos no Brasil, que constem da relação da SAF/MDA, observando a descrição mínima e valor máximo de cada item; da relação de Credenciamento de Fabricantes Informatizado (CFI) do BNDES; atendam aos parâmetros relativos aos índices mínimos de nacionalização definidos nos normativos do BNDES aplicáveis ao Finame Agrícola; e tenham até 80 CV (oitenta cavalos-vapor) de potência, quando se tratar de tratores e motocultivadores; ressalvado, por fim, que o plano, projeto ou orçamento deve conter o código do MDA e do CFI do BNDES, referente ao item a ser adquirido;

b)   itens novos produzidos no Brasil, inclusive os que não constam da relação da SAF/MDA e da relação de CFI do BNDES, até o limite de crédito de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por item financiado, salvo ordenhadeiras e seus componentes, que devem constar da relação de CFI do BNDES, mesmo quando de valor igual ou inferior a R$ 5.000,00 (cinco mil reais);

c)    itens usados de valor financiado de até R$ 100.000,00 (cem mil reais) quando se tratar de colheitadeira automotriz, e de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para os demais casos, fabricados no Brasil, revisados e com certificado de garantia emitido por concessionária ou revenda autorizada, podendo o certificado de garantia ser substituído por laudo de avaliação emitido pelo responsável técnico do projeto atestando a fabricação nacional, o perfeito funcionamento, o bom estado de conservação e que a vida útil estimada da máquina ou equipamento é superior ao prazo de reembolso do financiamento.

      I.          No âmbito do PRONAF Mais Alimentos deve ser observado o que segue:

    II.          O crédito para financiamento de bens destinados ao transporte da produção deve estar relacionado à finalidade desta linha e observar o disposto no MCR 10-1-39;

  III.          Os créditos de investimento podem ser utilizados para aquisição isolada de matrizes, reprodutores, animais para recria e engorda, animais de serviço, sêmen, óvulos e embriões, devendo ser comprovado no projeto ou proposta que os demais fatores necessários ao bom desempenho da exploração, especialmente, alimentação e fornecimento de água, instalações, mão de obra e equipamentos são suficientes.

 

Pronaf Mais Alimentos

Para os Beneficiários do PRONAF MAIS ALIMENTOS, é facultado o financiamento de investimentos que se destinam a promover o aumento da produção e da produtividade e a redução dos custos de produção, visando à elevação da renda da família produtora rural.

Os créditos de investimento estão restritos ao financiamento de itens diretamente relacionados com a implantação, ampliação ou modernização da estrutura das atividades de produção, de armazenagem, de transporte ou de serviços agropecuários ou não agropecuários, no estabelecimento rural ou em áreas comunitárias rurais próximas, sendo passível de financiamento, ainda, a aquisição de equipamentos e de programas de informática voltados para melhoria da gestão dos empreendimentos rurais, de acordo com projetos técnicos específicos.

Os créditos de investimento devem ser concedidos mediante apresentação de projeto técnico, o qual poderá ser substituído, a critério da instituição financeira, por proposta simplificada de crédito, desde que as inversões programadas envolvam técnicas simples e bem assimiladas pelos agricultores da região ou se trate de crédito destinado à ampliação dos investimentos já financiados.

Pronaf Mulher

Destina-se ao atendimento de propostas de crédito de mulher agricultora, conforme projeto técnico ou proposta simplificada.

 A mesma unidade familiar de produção pode manter “em ser” até 2 (dois) financiamentos ao amparo do PRONAF Mulher, sendo que a contratação do novo financiamento fica condicionado:

a)   à quitação ou ao pagamento de pelo menos 3 (três) parcelas do financiamento anterior; e

b)   à apresentação de laudo de assistência técnica que confirme a situação de regularidade do empreendimento financiado e a capacidade de pagamento;

c)   Os créditos de investimento devem ser concedidos mediante apresentação de projeto técnico, o qual poderá ser substituído, a critério da instituição financeira, por proposta simplificada de crédito;

d)   Os créditos de investimento estão restritos ao financiamento de itens diretamente relacionados com a implantação, ampliação ou modernização da estrutura das atividades de produção, de armazenagem, de transporte ou de serviços agropecuários ou não agropecuários, no estabelecimento rural ou em áreas comunitárias rurais próximas.

Pronaf Eco

Financiamento para técnicas que minimizam o impacto da atividade rural ao meio ambiente, bem como permitam ao agricultor melhor convívio com o ambiente em que sua propriedade está inserida. Permitindo implantar, utilizar e/ou recuperar:

a)   Tecnologias de energia renovável, como o uso da energia solar, da biomassa, eólica, mini usinas de biocombustíveis e a substituição de tecnologia de combustível fóssil por renovável nos equipamentos e máquinas agrícolas;

b)   Tecnologias ambientais, como estação de tratamentos de água, de dejetos e efluentes, compostagem e reciclagem;

c)    Armazenamento hídrico, como o uso de cisternas, barragens, barragens subterrâneas, caixas d'água e outras estruturas de armazenamento e distribuição, instalação, ligação e utilização de água;

d)   Pequenos aproveitamentos hidro energéticos;

e)   Silvicultura, entendendo-se por silvicultura o ato de implantar ou manter povoamentos florestais geradores de diferentes produtos, madeireiros e não madeireiros;

f)     Adoção de práticas conservacionistas e de correção da acidez e fertilidade do solo, visando sua recuperação e melhoramento da capacidade produtiva.

 

Pronaf Agroindústria

Destina-se ao atendimento de pessoas físicas enquadradas como agricultores familiares, no PRONAF, desde que, no mínimo 80%(oitenta por cento) da produção beneficiada, processada e ou comercializada seja própria;

a)   Empreendimentos familiares rurais, que apresentem DAP Jurídica ativa para agroindústria familiar, e, que no mínimo, 70%(setenta por cento) da produção beneficiada, processada e ou comercializada seja própria;

b)   Cooperativas da agricultura familiar, que apresentem DAP pessoa jurídica ativa para esta forma de organização e que comprovem que, no mínimo, 60% (sessenta por cento) de seus participantes ativos são beneficiados do PRONAF, comprovado pela apresentação de relação com o número da DAP ativa de cada cooperado e que, no mínimo 55% (cinquenta e cinco por cento) da produção beneficiada, processada ou comercializada são oriundas de cooperados enquadrados no PRONAF, e cujo projeto de financiamento comprove esses mesmos percentuais quanto ao número de participantes e à produção a ser beneficiada, processada ou comercializada referente ao respectivo projeto.

c)    Tem em sua finalidade investimentos em infraestrutura, que visem o beneficiamento, à armazenagem, processamento e comercialização da produção agropecuária, de produtos florestais e do extrativismo, ou de produtos artesanais, e a exploração de turismo rural, incluindo-se a implantação de pequenas e médias agroindústrias, isoladas ou em forma de rede;

d)   Implantação de unidades centrais de apoio gerencial, para projetos de agroindústrias em sistema de rede;

e)   A ampliação, recuperação, ou modernização de unidades agroindustriais de agricultores familiares já instaladas e em funcionamento;

f)     Aquisição de equipamentos e de programas de informática voltados para a melhoria da gestão das unidades agroindustriais, mediante indicação em projeto técnico;

 

Pronaf Agroecologia

Destinado a atender pessoas físicas, enquadrados como Agricultores Familiares, no PRONAF, e, desde que apresentem proposta simplificada ou projeto técnico, com a finalidade de aplicação do recurso em:

a)   Sistemas de produção de base agroecológica, ou em transição para sistema de base agroecológica, conforme normas estabelecidas pela Secretária da Agricultura Familiar – S.A.F. do Ministério do Desenvolvimento Agrário – M.D.A.

b)   Sistemas orgânicos de produção, conforme normas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – M.A.P.A.

c)    Objetiva o financiamento de sistemas de base orgânica ou agroecológica, incluindo custos relativos à implantação e manutenção do empreendimento.

 

Pronaf Jovem

BENEFICIÁRIOS

Pessoas físicas com idade entre 16 e 29 anos, integrantes de unidades familiares que, além da apresentação de "Declaração de Aptidão ao Pronaf(DAP) ativa, atendam a uma ou mais das seguintes condições:

a)   Tenham concluído ou estejam cursando o último ano em centros familiares rurais de formação por alternância, que atendam à legislação em vigor para instituições de ensino;

b)   Tenham concluído ou estejam cursando o último ano em escolas técnicas agrícolas de nível médio ou, ainda, há mais de um ano, curso de ciências agrárias ou veterinária em instituição de ensino superior, que atendam à legislação em vigor para instituições de ensino;

c)    Tenham participado de curso ou estágio de formação profissional que preencham os requisitos definidos pela Secretaria da Agricultura Familiar (SAF) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA);

d)   Tenham orientação e acompanhamento de empresa de assistência técnica e extensão rural reconhecida pela SAF/MDA e pela instituição financeira; e

e)   Tenham participado de cursos de formação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec ou do Programa Nacional de Educação no Campo – Pronacampo

 

Pronaf Microcrédito - Grupo “B”

e

Pronaf MicrocréditoMulher - Grupo “B”

 

Beneficiários

Agricultores (as) e produtores (as) rurais que compõem as unidades familiares de produção rural e que comprovem seu enquadramento mediante apresentação da "Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP" tipo B ativa.

 

•Tenham obtido renda bruta familiar nos últimos 12 (doze) meses de produção normal, que antecedem a solicitação da DAP, de até R$20.000,00 (vinte mil reais), considerando neste limite a soma de 100% (cem por cento) do Valor Bruto de Produção (VBP), 100% (cem por cento) do valor da receita recebida de entidade integradora e das demais rendas provenientes de atividades desenvolvidas no estabelecimento e fora dele, recebida por qualquer componente familiar, excluídos os benefícios sociais e os proventos previdenciários decorrentes de atividades rurais, e

São também Beneficiárias do PRONAF, mediante apresentação de DAP ativa, as mulheres que atendam às mesmas condições de enquadramento.

 

PRONAMP INVESTIMENTO

BENEFICIÁRIOS

Produtores rurais (pessoas físicas ou jurídicas) que explorem a terra na condição de proprietário, posseiro, arrendatário e parceiro e que, cumulativamente:

a)   Tenham, no mínimo, 80% (oitenta por cento) de sua Receita Operacional Bruta/Renda Anual originária da atividade agropecuária ou extrativa vegetal; e

b)   Possuam Receita Operacional Bruta/Renda Anual de até R$ 1.600.000,00 (um milhão e seiscentos mil reais), considerando neste limite a soma de 100% (cem por cento) do Valor Bruto de Produção, 100% (cem por cento) do valor da receita recebida de entidade integradora e das demais rendas provenientes de atividades desenvolvidas no estabelecimento e fora dele e 100% (cem por cento) das demais rendas não agropecuárias.

 

Para fins de enquadramento no Programa, quando o produtor rural (pessoa jurídica) integrar um grupo econômico, deverá ser considerada a Receita Operacional Bruta consolidada do grupo.

ITENS FINANCIÁVEIS

São financiáveis investimentos individuais ou coletivos relativos a bens e serviços necessários ao empreendimento, desde que constituam um projeto de investimento e estejam diretamente relacionados com a atividade produtiva e de serviços, e se destinem a promover o aumento da produtividade e da renda do produtor rural, ou economia dos custos de produção, observado o disposto no MCR, tais como:

      i.          Construção, reforma ou ampliação de benfeitorias e instalações permanentes;

    ii.          Obras de irrigação, açudagem, drenagem, proteção e recuperação do solo;

  iii.          Destoca, florestamento e reflorestamento;

  iv.          Formação de lavouras permanentes;

    v.          Formação ou recuperação de pastagens;

  vi.          Eletrificação e telefonia rural;

vii.          Aquisição de animais de pequeno, médio e grande porte, para criação, recriação, engorda ou serviço;

viii.          Aquisição de equipamentos empregados na medição de lavouras;

  ix.          Despesas com projeto ou plano (custeio e administração);

    x.          Recuperação ou reforma de máquinas, tratores, embarcações, veículos e equipamentos, desde que destinados especificamente à atividade agropecuária, bem como aquisição de acessórios ou peças de reposição, salvo se decorrente de sinistro coberto por seguro; e

  xi.          Aquisição de máquinas, tratores, veículos, observado o disposto no MCR 3-3-6 a 3-3-8, embarcações, aeronaves, equipamentos e implementos, desde que destinados especificamente à atividade agropecuária.

Quando o crédito se destinar à aquisição de máquinas e equipamentos, isolada ou não, o financiamento somente pode ser concedido para:

a)   Itens novos: produzidos no Brasil, que constem da relação de Credenciamento de Fabricantes Informatizado (CFI) do BNDES e atendam aos parâmetros relativos aos índices mínimos de nacionalização definidos nos normativos do BNDES aplicáveis ao Finame Agrícola; e

b)   Itens usados: produzidos no Brasil, revisados e com certificado de garantia, podendo o certificado de garantia ser substituído por laudo de avaliação emitido pelo responsável técnico do projeto, atestando a fabricação nacional, o perfeito funcionamento, o bom estado de conservação e que a vida útil estimada da máquina ou equipamento é superior ao prazo de reembolso do financiamento.

Admite-se o financiamento de custeio associado, limitado a 30% (trinta por cento) do valor total do projeto de investimento.

 

CENTRAL CRESOL BASER

Rua Nossa Senhora da Glória, 52-A - Cango
85604-090 - Francisco Beltrão - Paraná

Atendimento

(46) 3520-1981

Ouvidoria / SAC

0800 643 1981

  • Central Cresol Baser - © 2015 - Todos os direitos reservados